Health Blog,high risk pregnancy,infertility,Newborn Care,Pregnancy & Infertility,pregnant,Women's Facts,Women's Health

Cinco principais causas de infertilidade em mulheres – Blog Credihealth


Em uma sociedade que considera ter filhos uma conquista importante na vida das mulheres, a infertilidade causa mais do que danos sutis. Mudar a mentalidade da sociedade pode não acontecer em um instante. Até então, podemos capacitar uns aos outros e tratar a infertilidade para o estado em que se encontra. O clube de infertilidade é tal que ninguém quer entrar.

Para resistir e tratar essa condição, o principal passo é conhecer as causas da infertilidade. Esta semana em KnowIVF, uma série de blogs que visa compreender a fertilidade, explicaremos cinco razões principais por trás dessa condição nas mulheres.

Causas da infertilidade: a biologia

Os ovários, o útero e as trompas de falópio são os três órgãos principais no conceito de fertilidade feminina. Os óvulos femininos são encontrados dentro dos dois ovários de formato oval em cada lado do útero. Uma menina nasce com cerca de 1 a 2 milhões de óvulos que começam a morrer com a idade. Existem 400 óvulos (em média) durante os anos reprodutivos de uma mulher. No final de cada ciclo menstrual, um óvulo amadurece e é liberado na trompa de Falópio.

Esse processo é chamado de ovulação e ocorre 12-14 dias antes da próxima menstruação. Os hormônios controlam todo o processo: a duração do ciclo menstrual, a maturação dos óvulos e o momento da ovulação. Para que você possa conceber, este óvulo ovulado deve encontrar espermatozoides saudáveis ​​dentro de 24 horas após sua liberação. Caso contrário, o óvulo se desintegra no útero.

5 principais causas de infertilidade em mulheres

Vamos entender quais são as causas comuns de infertilidade em mulheres:

Distúrbio de ovulação nº 1

É uma das razões mais comuns para a infertilidade feminina e é responsável por quase um terço dos casos. A ovulação é o processo de liberação de um óvulo a cada mês. Isso pode acontecer por qualquer um dos seguintes motivos:

  • Mau funcionamento dos ovários de uma mulher conhecido como falência ovariana prematura.
  • Síndrome do ovário policístico (SOP) caracterizado por níveis anormalmente elevados de andrógenos em mulheres em idade reprodutiva.
  • Ovos de baixa qualidade que podem ser causados ​​por anormalidades genéticas ou em uma mulher idosa.
  • A produção excessiva do hormônio prolactina produzida pelas glândulas pituitárias, também conhecida como hiperprolactinemia, também pode inibir a ovulação.
  • Tumores ovarianos, estresse e desnutrição também podem inibir a ovulação.
  • O desequilíbrio hormonal, como a supressão do hormônio folículo estimulante (FSH) e do hormônio luteinizante (LH), inibe o desenvolvimento completo dos folículos nos ovários, onde os óvulos podem amadurecer. No caso de ovos imaturos, as chances de fertilização são nulas. A falta de FSH e LH pode ocorrer devido à síndrome dos ovários policísticos (SOP) e um mau funcionamento da glândula pituitária ou hipotálamo.
  • Síndrome do folículo não roto, na qual as mulheres podem produzir um folículo normal, mas não se rompem para liberar o óvulo.

# 2 Bloqueio das trompas de falópio

  • Infecções sexualmente transmissíveis como gonorréia e clamídia podem causar inflamação e cicatrizes nas trompas de falópio. Isso é conhecido como doença inflamatória pélvica (PID). Devido à ausência de sintomas, pode passar despercebido. No entanto, a cada episódio de PID, a probabilidade de infertilidade aumenta: 15% com a primeira, 35% com a segunda e 75% com a terceira rodada de PID.
  • Doenças não sexualmente transmissíveis, como tuberculose genital, esquistossomose e endometriose; A infecção pós-parto e pós-aborto também pode causar infertilidade.
  • Doenças abdominais como apendicite e colite podem causar cicatrizes e bloqueio das trompas de falópio.

# 3 fatores uterinos

Fatores como malformação congênita, miomas e aderência do útero devido a infecção ou aborto podem interferir no movimento do esperma masculino ou na implantação do embrião.

# 4 fatores cervicais

  • Canal cervical muito estreito que impede que os espermatozoides entrem no útero.
  • Níveis baixos de estrogênio que podem produzir muco insuficiente ou muito espesso no colo do útero para permitir a motilidade do esperma.
  • Presença de anticorpos no fluido cervical ou muco que tornam os espermatozoides inativos

# 5 Outros fatores

  • Ovários com cicatrizes devido a cirurgias
  • Menopausa prematura
  • Qualquer tratamento de esterilização realizado anteriormente, como trompas de falópio bloqueadas.
  • Certos medicamentos, como drogas inflamatórias não esteróides (AINEs), como ibuprofeno ou aspirina, quimioterapia e radioterapia, também afetam a fertilidade das mulheres.
  • Um novo estudo publicado no Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism da Endocrine Society afirma que adultos com níveis elevados de colesterol podem ter problemas para engravidar.
  • Fatores comportamentais como tabagismo, uso de álcool, sobrepeso ou baixo peso e drogas como maconha ou esteróides anabolizantes.
  • Fatores ambientais como chumbo e óxido de etileno em pesticidas, etc.

conclusão

A infertilidade é um problema de saúde e existem opções de tratamento disponíveis para combatê-la. Um dos métodos corretivos mais eficazes é Fertilização in vitro (FIV).

Saiba mais sobre a FIV através de nossa rede de artigos: KnowIVF.

Para obter mais informações e orientação personalizada gratuita, fale com um especialista médico da Credihealth pelo telefone +918010994994.

Solicitar retorno de chamada



Este artigo foi escrito em Português do Brasil, baseado em uma matéria de outro idioma. Clique aqui para ver a matéria original. Se desejar a remoção desta publicação, entre em contato no email cc@reducaodepeso.com.br.

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *