Blog Redução de Peso

Capsule Technologies recebe luz verde do FDA no monitor de capnografia


A Capsule Technologies, fabricante de dispositivos médicos (não confundir com a farmácia digital Capsule), acabou de obter autorização 510 (k) do FDA para sua nova tecnologia de monitoramento de capnografia conectada.

Chamada de solução de monitoramento Vitals Plus, ela foi criada para incorporar o NomoLine ISA CO2 da Masimo e foi projetada para rastrear o dióxido de carbono expirado de um paciente, a taxa respiratória e a fração inspirada de CO2. A empresa está apresentando a tecnologia como uma forma de rastrear a adequação da ventilação de um paciente e as mudanças nas condições cardiovasculares e respiratórias do paciente.

Os dados dos monitores podem ser enviados diretamente para o EHR. A tecnologia pode ser integrada ao Early Warning Scoring System (EWSS) da Capsule para alertar as equipes de atendimento se um paciente estiver se deteriorando.

PORQUE ÉS IMPORTANTE

A empresa disse que essas medidas são fundamentais para acessar a hipoventilação e hiperventilação após depressão ou parada respiratória. Também pode ser usado para ajudar a controlar a circulação espontânea após um ataque cardíaco.

“A capacidade de monitorar continuamente os níveis de CO2 mantém os pacientes mais seguros, identificando a deterioração mais rápido do que outros métodos”, disse Hemant Goel, CEO da Capsule. “Nossa parceria com a Masimo oferece aos médicos uma maneira conveniente de adicionar esta medição importante para uso imediato e adicionar automaticamente os dados de medição ao registro do paciente com outros sinais vitais do paciente. Esta liberação FDA 510 (k) também ajuda para expandir o Vitals Plus para mais e mais configurações de cuidados de meia-idade, incluindo mais oportunidades para ajudar hospitais a administrar pacientes com opióides, que é uma aplicação cada vez mais importante para a capnografia. “

A MAIOR TENDÊNCIA

Os dispositivos médicos conectados aumentaram na última década. A Capsule tem mais de 20 anos e tem trabalhado constantemente nesse espaço. Durante o coronavírus Kevin Phillips, vice-presidente de gerenciamento de produtos da Cápsula, contada MobiHealthNews que a empresa apoiava ventiladores conectados.

“Portanto, temos uma solução de vigilância que dá aos médicos de cuidados intensivos experientes visibilidade dos pacientes ventilados e identifica os eventos emergentes clinicamente acionáveis ​​para que possamos reduzir o tempo que os médicos têm para entrar nos quartos dos pacientes. “disse Philips.

Enquanto a popularidade dos dispositivos médicos conectados está crescendo, o FDA tem implementado orientações sobre as ferramentas. Em 2018, a agência lançou seu Guia regional de preparação e resposta a incidentes de cibersegurança em dispositivos médicos, que foi desenvolvido em conjunto com a Mitre Corporation.



Este artigo foi escrito em Português do Brasil, baseado em uma matéria de outro idioma. Clique aqui para ver a matéria original. Se desejar a remoção desta publicação, entre em contato no email cc@reducaodepeso.com.br.

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *